• DESTAQUE DA SEMANA

2 de outubro de 2012

Especial: Mulheres que marcaram o Axé (Anos 90)


Bahia sem sombra de é um dos berços da música Brasileira de lá vieram grandes nomes como Caetano, Gil, Bethania, Gil... Com a explosão da axé Music durante os anos 90 grandes vozes feminas ganharam destaque e conquistaram grande sucesso em todo o Brasil.

As cantoras que cantavam em Barzinhos na Orla de Salvador conquistaram o posto de vocalistas de grandes bandas da axé music, conquistaram a fama e partiram para a carreira solo aonde não conseguiram se manter e caíram no esquecimento..

Quem não se lembra de...




Sarajane é uma das pioneiras da Axé music.
Quem não se lembra do famoso refrão?
"Vamos abrir a roda enlarguecer, tá ficando apertadinha por favor abra a Rodinha.." 

Seu primeiro grande sucesso, A roda, gravado em 1986, lhe rendeu uma série de participações nos programas de televisão e nas rádios brasileiras. 
Fez sucesso também com Vale 1986 e Venha me Amar (mas em 1991), entre outras. Voltou ao topo das paradas com Ela Sabe Mexer (Abre a roda morena, Roda de samba, Beco do amor 2)1989. Tem mais de 25 anos de Carnaval soteropolitano, tendo puxado Blocos Consagrados como Camaleão, Novos Bárbaros, Coruja, Papa e Internacionais.

Ao longo de sua carreira gravou 13 discos. Entre os vários prêmios, ganhou o de melhor cantora de trio elétrico nos anos de 88,89,90 e 91 nos anos seguintes o prêmio ficou com a cantora Márcia Freire. Foi capa da revista Playboy de julho de 1990. 
É irmã da também cantora Simone Moreno, conhecida por ser ex-mulher do cantor Pepeu Gomes e por ter uma carreira internacional consolidada.
Sarajane continua fazendo shows com sua banda e se apresenta no carnaval de Salvador com o apoio do Governo do estado da Bahia fazendo a folia do Povo na Pipoca.
Atualmente coordena uma Organização Não-Governamental na capital baiana que promove a integração das crianças com atividades artísticas.
 A Associação Criança na Arte Sarajane ("Acasa") oferece cursos em diversas áreas e ultimamente passou por sérias dificuldades financeiras. Localizada no bairro Santo Antônio, num prédio cedido pelo Governo do Estado da Bahia através do IPAC, a ONG é administrada pela cantora e atualmente conta apenas com o apoio da comunidade. Alguns convênios em parceria com a prefeitura ainda não foram fechados, o que dificulta o desenvolvimento normal de suas atividades, mas a cantora (e agora administradora) não desanima.



Desanimada com a realidade que vive em Salvador a cantora está de mudança para Recife aonde pretende se firmar como cantora de Forró, Sara hoje faz parte da Banda Flor de Canela aonde canta ritmos nordestinos.

E o famoso refrão "Tum Tum Bateu.. Tum tum bateu a saudade bateu e doeu!"

Esse famoso refrão fez a voz da cantora Alobened conquistar todo o Brasil..

A  Baiana, Escorpiana nascida em Itabuna-Ba, começou sua carreira cedo influenciada pela família formada de músicos, 19 anos como cantora, representando a Bahia pelo Brasil e exterior ( Europa,Japão,Usa). Durante 11 anos foi cantora consagrada Bamdamel, gravando 11 discos, sendo 8 de ouro e 6 de platina emplacando vários sucessos como: CRENÇA E FÉ, LE FUDEZ VOUZ, MEL NA SUA BOCA, TAGO MAGO, BATEU SAUDADE, LEVADA DE ROMANCE, FARAÓ, LADEIRA DO PELÔ, COISA BOA, CARNAFOLIA, EM VOCE TUDO É LINDO, ETC... Com a Mel a cantora ficou cohecida por ter uma das maiores potênciais vocais da Bahia. Ganhando vários prêmios como melhor cantora... No carnaval a cantora puxou durante 11 anos o Tradicional Bloco Mel aonde venceu como Revelação Femina do carnaval de 93 e de melhor canção em 95 com Bateu Saudade.

Esteve presente em 3 discos Ao vivo da Bamda Mel sendo que 3° cantou apenas 2 faixas já que estava certo sua saída, os empresários da Banda queriam afastar a imagem de Alo para que Banda não fosse prejudicada coma Saída da cantora. No disco seguinte a Banda Mel quebrou e passou a ser comanda por novos empresários e acabou caindo no esquecimento do grande público.
Em carreira solo a quase 10 anos, Alobened não conseguiu parceria com nenhuma grande gravadora para registrar suas músicas e um CD,mais continua seguindo o mesmo estilo que a consagrou Axé / Soul POP. A 5 anos lançou o projeto da Banda Nêga Maria parceria com seu irmão Marcionilio que fez grande sucesso em Salvador a banda tinha ensaios semanais que consquistou o público durante o verão daquele ano. Alobened saiu da banda e voltou para sua carreira solo que continua.. A cantora faz muitos shows no Nordeste principalmente em Aracaju. Hoje ela se apresenta no Bar São Jorge na capital Baiana com o projeto Alo Som uma mistura de sons com a participação muitissimas especiais de grandes nomes da música Baiana.




Márcia Freire comandou a banda ''Cheiro de Amor'' de 1987 até 1995 como vocalista voltando em 2000 a 20003. Entre os anos como vocalista do Banda Cheiro de Amor chegou a ser a cantora mais conhecida da Bahia no Brasil,com Márcia a Banda Cheiro conseguiu emplacar no carnaval de 93 quatro sucessos (Adrealina,Lero Lero, Vai e Vem das Ondas e Pureza da Paixão).Eleita a melhor cantora do carnaval de Salvador nos anos de 91/92/93/94/95/96 a única que supera a marca de Márcia é a cantora Ivete Sangalo.
Com a Banda Cheiro de Amor foram mais de 4,5 milhões de cópias vendidas.
Em 1996, ela sai da banda para seguir carreira solo aonde lançou o CD "Márcia Freire" pela Universal Music que teve grande sucesso com o Single Vermelho que alcançou o 1° lugar nas paradas de sucessos de todo o Brasil, mais tarde a música foi regravada pela cantora Fáfa de Belém,dando continuidade a sua carreira solo Lançou em 97 o CD Maravilha e em 99 Gente Boa que finalizava com o seu contrato com a Universal Music.Márcia então assinou contrato com a Abril Music e lançou o Disco Timbalayê sendo o último de sua carreira solo. De 2000 a 2003, ela retorna à ''Banda Cheiro de Amor'' substituindo Carla Vizi.


Na nova Fase da Banda lança mais dois CDS em 2000 "Tô na Multidão" com o clássico do carnaval de 2001 Pegando Fogo que fez o Cheiro de amor a voltar as paradas de sucesso de Todo Brasil e em 2003 o CD "Ballet de Rua" que pelos criticos é o pior CD lançado por Márcia em toda a história do Cheiro. Em meados 2003, a cantora decide finalmente retomar a carreira solo.
Desde da saída do Cheiro Márcia não conseguiu voltar ao sucesso que tinha na carreira solo, não conseguiu se firmar em nenhum bloco no carnaval de Salvador e não conseguiu retornar a nenhuma grande micareta do circuito nacional e não conseguiu registrar nenhum CD após seu retorno em carreira solo.
Márcia continua fazendo muitos shows, uma média de 8 shows pôr mês, seu forte sem sombra de dúvida continua sendo o nordeste região aonde é consagrada. Márcia pretende voltar a cena da Axé Music na cidade de Salvador com tantos projetos Márcia Freire pretende fazer pelo menos 1 dia do carnaval de Salvador em 2012. Sorte pro Furacão.

Carla Visi sem sombra de dúvidas é uma das mais belas e suaves vozes do cenário da Bahia atualmente a cantora começou sua carreira na banda baiana Cia Clic, substituindo a cantora Daniela Mercury. Durante os cinco anos que permaneceu na Cia Clic, Carla teve um grande aprendizado. Os integrantes da banda criavam e participavam de todas as decisões e juntos fizeram os dois últimos discos do grupo. Com a saída da Cia Clic Carla foi convidada para assumir uma das maiores bandas de Axé Music do cenário Nacional a toda poderosa Cheiro de amor que na epoca era comandada por Márcia Freire cantora que vinha embalada como melhor cantora do carnaval por 3 anos consecutivos e que levou o prêmio de melhor Bloco da Avenida por 3 anos. Carla quando assumiu a banda passou por mal bucados levou até pedrada do público por não ter o mesmo estilo que a cantora Márcia Freire mais em um curto espaço de tempo o Cheiro lançou seu primeiro CD como Carla sendo vocalista, É Demais Meu Rei, em 1996 aonde veio o estrondosso sucesso do Hit Vai Sacudir Vai abalar . Já no ano de 1997, com Banda Cheiro De Amor Ao Vivo atinge a marca de 1 milhão e 500 mil cópias aonde a Banda apresentava os maiores hits de toda a História da Banda. “Me Chama” é o trabalho de 1998 e fechando o ciclo de sucesso na Banda Cheiro De Amor, gravou Cheiro De Festa Ao Vivo em 1999. 


O balanço da passagem de Carla pelo Cheiro foi um grande sucesso... Carla fez o Cheiro continuar sendo uma das maiores Bandas da Axé Music do Brasil. Apesar do sucesso do grupo, ela estava ansiosa para trilhar novos caminhos e poder se livrar dos rótulos e limitações que era o axé music. O primeiro solo foi um projeto da Universal e MZA Music, dirigido e idealizado por Mazzola. No disco “Só chamei porque te amo - Carla Visita Gilberto Gil” (2001), “um compositor de linguagem universal e raízes tão fortes que sua grande árvore sempre nos dá sombra e bons frutos”, afirma a cantora. O repertório primoroso resultou de uma pesquisa da discografia de Gil da década de 60 até meados de 80 e contou com arranjos de César Camargo Mariano, Lincoln Olivetti, Zeca Baleiro, além do talento da nova geração de arranjadores da Bahia: Cesário Leone, Radamés, Gérson Silva, Luciano Calazans e a genialidade percussiva de Ramiro Mussoto.
Carla se direcionou para outro lado e não canta mais Axé Music, canta canções populares,românticas e de raízes em seus CD's. Com sua voz suave Carla vêm fazendo uma série de shows pelo exterior países como Holanda, Espanha, E.U.A e Portugal possuem shows da cantora anualmente. Mais o repertório dos shows de Carla continuam tendo 100% de músicas de axé.

Dona de um vozeirão marcante, a cantora baiana Cátia Guima Varjão comandou durante muito tempo a banda de axé music Futuca, depois chamada de Patrulha. Talentosa, ela conquistou o público baiano, brasileiro e internacional. Já puxou muito trio elétrico em carnavais de Salvador, e também participou de shows e festivais de música fora do país, como o Carnamiami, nos Estados Unidos, quando ela cantou ao lado de Durval Lelys, vocalista da banda Asa de Águia. 

Participou do projeto musical EMEXXI ao lado de Márcia Short e Carla Visi foi o seu último projeto musical em Salvador, após a banda Catia foi morar em Goiás.

Há um ano e um mês, Cátia foi convidada para trabalhar em um projeto de música sertaneja com uma pegada mais romântica. Segundo ela, está foi uma grande oportunidade já que o cenário musical baiano está muito cansativo e a cidade de Goiânia respira sertanejo. "Uma das novidades deste projeto é o CD promocional que fiz para divulgar o meu trabalho, o meu canto através de músicas românticas e alegres", explica. 



Animada com a nova fase voltada para um estilo musical inédito na carreira, Cátia revela que não gosta de ser rotulada como cantora de axé: "Canto o que tenho vontade de cantar. Continuo com vários projetos paralelos cantando MPB e axé music." 

A carreira musical de Márcia Short começou literalmente no Engenho Velho de Brotas. Residente no bairro há 30 anos, a cantora costumava assistir aos encontros musicais promovidos no "Pintus Bar" por Moá Bonfim, Elí Oliveira, Gileno Félix e Augusto Menezes. Impressionou a todos quando começou a interpretar músicas de Elis Regina nessa roda de amigos. Logo começaram os shows com voz e violão no Bar do Vandinho, às sextas e sábados.
Bonfim. Em 1984 promoveu o primeiro No Cine-teatro Solar Boa Vista, o mais importante espaço cultural do bairro, participou de shows com Moáshow, "Lapidação" - voz e violão com Elí Oliveira - . Daí em diante, por conta de sua versatilidade musical passou a integrar as Bandas "Os Monges" e "Papa-Léguas". "Os shows, conhecidos como bailes, eram feitos em várias bairros populares de Salvador", lembra Márcia Short.
De 1989 à 1993 integrou a segunda formação da Banda Mel - uma das mais importantes bandas da Axé Music- ao lado de Robson e Alobened. O sucesso estimulou novas incursões musicais e surgiu a Bandabah. Em três anos de existência o grupo inovou ao usar novos instrumentos musicais (especialmente, metais) nas apresentações musicais.



A carreira solo tem dois cds gravados. O primeiro, "Márcia Short" - como a cantora diz, é seu "cartão de visitas" -, gravado em 1999, traz interpretações de músicas de Caetano Veloso, Gilberto Gil e, até mesmo, Chico Anísio. O mais recente e produzido por Elba Ramalho, chama-se "Iluminada" e contém músicas de Fagner, Lenine, Angela Rorô e Araketu. "Meu público entende que sou uma intérprete e valoriza esse trabalho" assegura.
Márcia faz projetos musicais em Salvador tocando em Bares e participando de eventos de amigos. O proejto mais recente da cantora é intitulado de "Axé Acústico" onde traz versões consagradas do Ritmo em versões acústicas.

Simone Moreno começou a carreira de cantora na Banda Novos Bárbaros aonde se projetou no Carnaval de Salvador chamou a atenção pela sua voz forte e afinada, permaneceu nos Novos Barbaros até o carnaval de 1992 em seguida lançou seu primeiro disco solo, sucesso de criticas em todo Brasil estourou o Hit "É Moça" irmã da cantora sarajane teve seu trabalho muito comparado com o de sua irmã, nessa mesma epoca casou com o Guitarrista Pepeu Gomes e participou da Novela Brida na Rede Manchete. Hoje Simone é radicada em Estocolmo, na Suécia, a cantora faz turnês pela Europa enquanto prepara o seu retorno ao mercado brasileiro. 
No seu repertório estão sempre presentes os principais ritmos e compositores da MPB. Seu estilo é uma mistura de tudo o que a cantora já vivenciou em sua carreira: o que inclui samba-reggae, maracatu, bossa nova, pop, funk e soul.


A cantora trocou a Axé music do início de sua carreira pelo samba de velhos mestres, como Ataulfo Alves, Paulinho da Viola, Martinho da Vila, Wilson Moreira, Aldir Blanc, e músicos de outras gerações, como Noca da Portela, Moraes Moreira e Pepeu Gomes. 

Cantoras que marcaram epóca no axé Music hoje estão afastadas completamente no cenário que as consagrou... Rádios, Gravadoras e os próprios empresários que fazem o carnaval de Salvador esquecem dessas grandes vozes que consagraram grandes Bandas e que fizeram o carnaval por tantos anos.
Essas cantoras precisam de apenas um empurrão para retornarem a ser o que nunca poderiam de ter sido Cantoras de nível nacional