• DESTAQUE DA SEMANA

2 de janeiro de 2016

COLUNA DO BRUNO

A VOLTA DE UM CIRCUITO ABANDONADO

O maior circuito do Carnaval de Salvador sofre pelo descaso, falta de investimento e segurança da prefeitura e dos organizadores do carnaval.

Os blocos do circuito vendem cerca de 70% menos que os blocos da Barra/Ondina para o carnaval de 2016. Mesmo com a volta dos blocos a tradicional avenida Carlos Gomes, os foliões ainda preferem o circuito da orla, já que o tradicional circuito do centro ainda sofre pela falta de estrutura e segurança.

O Campo Grande precisa da volta dos grandes blocos ao circuito, já que sua maioria está na fila do circuito da barra, é o caso do Camaleão, Eva, Cheiro de Amor, Coruja, Papa e Beijo. A falta Segurança e estrutura são fatores que levaram o circuito a ser abandonado pelos foliões. Por exemplo: Entre os dias de Quinta a sábado o circuito fica simplesmente abandonado, e artistas independentes que lutam por um lugar ao sol fazem suas apresentações para poucas pessoas que se arriscam a estar na avenida durante esses dias. 

Para reforçar o circuito durante esses três dias no carnaval 2016, e chamar novamente o público para o Campo Grande, a prefeitura investiu em artistas de peso, como Bell Marques, Márcia Freire, Araketu, Luiz Caldas e está negociando com Ivete Sangalo a abertura do carnaval com uma pipoca no circuito na quinta feira.  

ESTRUTURA 

O alto índice de assaltos, brigas e prostituição no local dificultam os foliões chegarem ao circuito fazendo com que a Avenida não se projete no carnaval, dificultando assim o circuito de atrair novas atrações, com isso os foliões descem para a Barra que se firmou como o principal circuito do carnaval.

Mesmo com a nova estrutura que foi montada a partir do carnaval de 2014, com o trio saindo da Avenida Chile e seguindo até a Praça Alves, o Campo Grande os foliões não ficaram 100% satisfeitos, o bloco apertado, as cordas abaixadas e a invasão da pipoca foi o principal problema de muitos blocos como o Inter, Cheiro e Coruja, sem contar no perigo de voltar pela Carlos Gomes completamente abandonada pelos policiais e órgãos responsáveis pela segurança do carnaval. Os turistas e foliões de fora não se arriscaram de sair da Barra para curtir bloco no circuito Osmar, com isso a prefeitura decidiu nesse carnaval de 2016, focar principalmente em segurança e atrações de peso no circuito, e para acabar com o abandono da Carlos Gomes, foi decidiu que os trios vão novamente passar pela Avenida, e seguir até o camarote Casa de Itália. 

Nesse ano de 2016, o circuito ganha com atrações pipoca, mais perde dois grandes blocos, que é o caso da segunda feira do Cheiro de Amor, que vai ter Calcinha Preta, e os dois dias de bloco Eva que migrou o seu desfile para o circuito da barra. O bloco papa cansado de tomar prejuízo, ainda tenta o seu desfile no domingo de carnaval, mas já está fora da fila na segunda e na terça.

Para o Campo Grande voltar a ser "o grande" do carnaval, 
é preciso que no fim do carnaval de 2016, seja avaliado se as mudanças realizadas surtiram o efeito desejo, e voltar com os tradicionais blocos do circuito, e deixar na barra os blocos alternativos, e exigir que os blocos oficiais continuem no circuito do Centro. Dessa forma vamos ter um carnaval maior, mais democrático e com espaço para todos os artistas. 

Por Bruno Schimit 
Instagram: @bruno_schimit
Snap: bruno_schimit